Páginas

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Filhos de 0 a 1 ano

FILHO DE 0 A 1 ANO

Parabéns pelo nascimento de seu bebê!
As últimas 40 semanas foram inesquecíveis. Aconchegado no útero, o bebê cresceu e se desenvolveu. Quietinho, só queria saber do carinho e da proteção que a mãe lhe oferecia. Mas aí chegou o momento de nascer e ele, que não é nada bobo, abriu aquele berreiro e anunciou sua estréia no mundo. E que estréia, hein?
Apesar do tamanho, o pequeno já está ocupando um grande espaço na rotina da família. Com poucos dias de vida, deixa bem claro quando quer se alimentar ou dormir. E, algumas vezes, reclama um pouco na hora do banho ou da troca de fraldas.
Agora, você vai precisar colocar em prática novos cuidados com a saúde, alimentação, higiene e desenvolvimento do seu filho.

Seu bebê está com 4 meses
Os meses voaram, não é mesmo? E, diante do calendário, não dá mais para disfarçar a aflição. O bebê acaba de completar 4 meses e, para muitas mães, chegou o difícil momento de retornar ao trabalho.
Quantas perguntas passam pela cabeça das mulheres nessa hora... Será que o pequeno vai ficar bem? Como ele vai reagir à distância? É melhor deixá-lo sob os cuidados da avó ou de uma babá?
Mas vamos com calma, mãe! Para começar, é bom deixar a culpa de lado e, principalmente, não se cobrar tanto.  Afinal, você já está dando o melhor de si e os sentimentos negativos só vão piorar as coisas.
Também saiba que não existe uma fórmula mágica para lidar com a dúvida sobre com quem deixar a criança.  Cada situação é uma e você precisa avaliar bem os prós e os contras das várias opções e a mãe sabe bem o que é melhor para o seu filho, ela nunca vai fazer algo que possa prejudicar esse pequeno.
É óbvio que, nos primeiros dias, o bebê vai sentir um pouquinho a sua ausência. Mas, acredite, ele logo vai se acostumar. Você só precisa respirar fundo, encarar a mudança com tranqüilidade e lembrar, a cada dia, que está sendo uma mãe nota mil!
Ele era tão cabeludo, mas agora... está ficando careca?! Não é bem assim. Nesta fase, é normal o bebê perder um pouco dos cabelinhos que tinha ao nascer. Os primeiros fios, que surgiram quando ele ainda estava no útero, agora precisam se renovar. E isso, é bom lembrar, leva algum tempo.
Agora que você já sabe de mais esse detalhe sobre o desenvolvimento do seu filho, não se espante se, logo pela manhã, notar que o travesseiro dele está coberto de cabelos... Esse é um dos primeiros avisos de que a renovação dos fios está acontecendo. Aliás, experimente perguntar para outras mães e você vai descobrir que muitas já levaram um baita susto ao notar que o bebê estava ficando careca.
Por falar em conversar, você já pensou no quanto é importante criar uma rede de amigas para discutir assuntos como esse. Os aprendizados e desafios da maternidade são muitos, não é mesmo? Mas é dialogando que muitas das nossas dúvidas acabam sendo resolvidas.
Claro que você não precisa seguir todos os conselhos que ouvir. E isso, inclusive, vale para as avós. Essas mães tão experientes têm sempre muito a ensinar. Mas é preciso ir com calma para essa relação ser a melhor possível.

Seu bebê está com 5 meses
Em breve, os primeiros dentes do seu filho vão despontar e, logo mais, ele vai abrir aquele sorriso. Os sinais de que isso está prestes a acontecer são fáceis de notar. A gengiva coça muito e fica inchada, vermelha. E o bebê, que não resiste a essa coceirinha, leva sempre à boca algum brinquedo para reduzir o desconforto. Se ele estiver fazendo isso com freqüência, você já sabe que tem dente à vista...
Será que dói? Depende. Quando os pais costumam usar gaze ou dedeira para limpar a boca da criança logo após a mamada, além de prevenir as cáries, também estão preparando a gengiva para receber os dentes. Então, se você adotou esse cuidado até aqui, pode relaxar. Mas atenção: o bebê talvez apresente um pouco de febre ou diarréia nesse momento. Mas não deixe de ver a opinião do pediatra sobre estes sintomas!

Seu bebê está com 6 meses
Meio ano de vida! É tempo de comemoração e novidades na rotina do seu filho. A partir de agora, o seu bebê pode aproveitar também os passeios ao ar livre. Sem falar que um pouquinho de sol – desde que na intensidade recomendada pelos pediatras – faz bem para a saúde.
Na hora de sair de casa, não abra mão dos cuidados que você adotou até aqui. Bonés e camisetas são obrigatórios para proteger a delicada pele da criança. Os melhores horários para se expor aos raios solares, como você bem sabe, são no início da manhã e no fim da tarde.
E o protetor solar? Agora, sim, ele está liberado para o seu filho. Mas também é bom conversar com o pediatra sobre isso, pois dependendo do protetor solar pode desencadear uma alergia, por tanto é sempre bom o acompanhamento de um pediatra.
Hummm, tem sabor de novidade no cardápio. São as papinhas doces. Depois dos 6 meses de idade, o seu filho já pode provar os primeiros alimentos sólidos. Bom, como tudo na vida de um bebê, essa mudança deve ser cuidadosa.
As papinhas têm de ser introduzidas aos poucos na dieta infantil e não podem substituir o leite materno. O aleitamento, orientam os médicos, continua até os 2 anos de idade. Depois de um tempo, você poderá introduzir as papinhas salgadas. Quando ele se acostumar a essa novidade, outros alimentos entram em cena. Mas tudo a seu tempo!

Seu bebê está com 7 meses e 2 semanas
O primeiro dente nasceu, mas, se você não tomar cuidado, uma inimiga sorrateira pode estragar o sorriso do seu bebê. É a cárie, que age rápido para atacar os delicados dentes-de-leite.
A higiene bucal correta é a melhor maneira de proteger a dentição do seu filho. Então, providencie uma escova apropriada para mandar embora todos os restos de leite e papinha. Como ele ainda não sabe cuspir, dispense o creme dental – ou, então, escolha uma marca sem flúor.( com o consentimento do pediatra)
Lembre: esse zelo deve ser mantido inclusive à noite. Depois das mamadas noturnas, muitos pais relaxam com a limpeza dos dentes do bebê. Aí, pode entrar em cena a perigosa cárie de mamadeira.

Seu bebê está com 9 meses
Nessa idade, ele só quer saber de brincar... E tem todo o direito a isso! O seu bebê está numa fase de descobertas, cada vez mais atento aos sons, às texturas e às cores dos objetos. Aproveite para estimular sua percepção e suas habilidades motoras, oferecendo brinquedos apropriados a esse período da vida do pequeno. Na lista de presentes, você pode incluir carrinhos, peças para encaixar e bonecos leves e vistosos.
Na hora das compras, lembre-se de verificar o selo de qualidade, que deve estar bem visível na embalagem. A indicação da faixa etária é outro detalhe que merece a atenção dos pais. Todo esse zelo vai manter o seu filho longe de encrencas. Já imaginou se uma pecinha do brinquedo soltar de repente? Há sempre o risco de ele levá-la à boca. E esse é apenas um dos perigos de comprar brinquedos inadequados para a meninada.
Agora que seu filho completou 9 meses, ele precisa receber a primeira dose da tríplice viral, uma vacina que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

Seu bebê está com 10 meses
Bábábá e tátátá. Não adianta quebrar a cabeça para tentar entender o significado desse balbucio. Nessa fase, o bebê ainda está ensaiando as primeiras palavras e talvez nem ele saiba o que está tentando dizer.
Daqui para a frente, no entanto, seu repertório tende a aumentar. Por volta de 1 ano, é bem provável que você escute a criança pronunciar termos próprios ao vocabulário dessa faixa etária, como mamá e papá. Com mais algum tempo e um pouco de estímulo, os pequenos tagarelas logo começam a disparar palavras completas, como mamãe e papai.
Experimente fazer sons diferentes com a boca, repetir as palavras e recorrer à linguagem infantilizada, carregando as sílabas de meiguice. Pode parecer bobo, mas isso vai ser um incentivo extra para o seu filho desenvolver a capacidade de se comunicar.

Seu bebê está com 11 meses
Ele pode até tropeçar um pouquinho, mas é destemido como toda criança e, agora que consegue ficar em pé, quer dar seus primeiros passos. No começo, não é bom soltar seu filho de uma vez. Seus músculos e suas articulações precisam antes se acostumar ao novo desafio. Portanto, qualquer ajuda – seja segurando a mão, seja apoiando o bebê embaixo dos braços – é recomendável.
Enquanto a hora de andar sozinho não chega, nada de recorrer ao andador. Os especialistas não indicam esse aparelho, que pode prejudicar o desenvolvimento das pernas.
Daqui para a frente, após completar 1 ano, o pequeno começará a se soltar mais e logo aprenderá outras habilidades, como correr e pular. Aí, ninguém mais vai segurar o seu filho...
A irritação na testa do seu bebê parece ter sido causada por algum inseto, porém a causa desse incômodo talvez atenda pelo nome de brotoeja. A pele vermelha levantou suspeitas sobre o sabonete. No entanto, a culpada pela chateação talvez seja uma alergia ao tecido daquela roupa nova em folha.
Descobrir o agente por trás de alguns problemas dermatológicos não é fácil e, quase sempre, os pais se confundem nessa tarefa. Como a pele da criança é muito delicada, não dá para perder tempo.
Sintomas como manchas vermelhas, ressecamento e irritação valem uma visita ao dermatologista. Esse especialista, que age como um verdadeiro detetive vai identificar e combater a ação de fungos e outros microorganismos que podem estar tirando o sossego do pequeno.

Seu bebê está com 1 ano
Com 1 ano de idade, seu filho está começando a tagarelar e a caminhar. Além disso, é bem provável que ele já esteja participando das refeições em família. Mas, antes de se sentar à mesa, a primeira lição é usar o copinho.
Desde que passou a comer as papinhas, ele está liberado para beber água e sucos. E isso também vale para bebês que utilizam a mamadeira.
Aliás, não abuse dela. Os especialistas lembram que seu uso prolongado pode provocar problemas na arcada dentária e prejudicar a mastigação da criança. O mesmo alerta vai para as chupetas. Esses dois acessórios não são recomendados, mas, se não houver jeito, o segredo é evitar exageros e recorrer aos bicos ortodônticos, mas sempre que puder esconda, pois se a criança não ver não vai querer o tempo todo.

Não se esqueça das frutas, criança tem que comer muitas frutas, mas é bom conversar com o pediatra, pois ele ira orientar sobre seus benefícios e os malefícios de cada fruta para cada mês do seu bebê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, logo responderei seu comentário aqui mesmo.