Páginas

quinta-feira, 7 de março de 2013

NUTRIÇÃO: Classificação dos Nutrientes

              Classificação dos nutrientes
A Dra. Daniely Catarino, conhecida nutricionista especializada em nutrição esportiva e orientação nutricional personalizada, classifica os alimentos em 3 grupos básicos:

1º GRUPO- Alimentos Construtores ou formadores.

São aqueles que fornecem proteínas e cálcio, como também ferro, potássio e vitaminas do complexo B, contribuindo para a formação e manutenção das células e  dos tecidos do corpo e que funcionam como se estivessem colocando tijolo por tijolo nas diversas partes do organismo.
Incluem as carnes, os ovos, o leite e derivados e leguminosas Feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico).

2º GRUPO- Alimentos Enérgicos ou Calóricos.

São os alimentos que possibilitam a produção da energia necessária para o funcionamento do corpo permitindo, por exemplo, que respire, ande, faça exercícios,  trabalhe e mantenha a temperatura corporal. Incluem os óleos, gorduras, carboidratos ( cereais, açúcares, raízes, tubérculos) e, em ultimo caso, proteínas.

3º GRUPO- Alimentos Reguladores.

São os alimentos fontes de sais minerais e vitaminas, indispensáveis para a perfeita utilização das propriedades dos alimentos energéticos e construtores no organismo. Incluem principalmente as frutas, legumes e verduras.

Uma refeição equilibrada, deve conter alimentos destes três grupos, harmonicamente combinados e, via de regra, deve orientar-se pelos seguintes princípios:

  1. Variar sempre os alimentos procurando combiná-los com coerência;
  2. Procurar, em cada refeição, oferecer ao organismo todos os nutrientes de que necessita;
  3. Sua melhor forma depende de como você gosta e de como repõe a energia;
  4. Evitar o sedentarismo e a alimentação desequilibrada;
  5. Variar a alimentação segundo a atividade física que pratica;
  6. Na família, personalizar o consumo energético de acordo com o sexo, idade, estado fisiológico e atividade física;
  7. Em geral, limitar o consumo de gorduras a um máximo de 30% do total das calorias diárias ingeridas;
  8. Não ultrapassar a ingestão diária de 300mg de colesterol;
  9. Reduzir o consumo de carboidratos simples (doces e açúcares) e aumentar o consumo de carboidratos complexos (cereais e integrais), e inclusive fibras;
  10. Moderar o consumo de álcool;
  11. Manter o peso ideal;
  12. Estimular a atividade física;
  13. Evitar fumar.
Outra maneira de classificar os nutrientes, também bastante utilizada, nos permite conhecê-los mais detalhadamente com o propósito de planejar dietas com um nível de especificidade bastante elevado: é a que os subdivide em macronutrientes e micronutrientes, de acordo com as quantidades de ingestão necessárias para o ótimo funcionamento orgânico.
 

Os Macronutrientes são aqueles que se destinam a compor, renovar e restaurar a parte plástica do nosso organismo, corpo físico bem como suprirem todas as nossas necessidades de fonte combustível, para o acionamento dos diversos processos metabólico-fisiológicos que sustentam a vida. Os Macronutrientes são quatro: Carboidratos, Proteínas, Gorduras e Água.
 

Os Micronutrientes são aqueles envolvidos nos processos metabólico-fisiológicos do organismo, funcionando como catalisadores destas reações, ou ainda, como lubrificantes para que as diversas engrenagens metabólicas funcionem sem atritos ou desgastes, com economia de combustível, intermediando uma série de funções, como por exemplo, no processo da condução nervosa, no mecanismo de acionamento dos músculos, etc. Os Micronutrientes são as Vitaminas e os Minerais.

Beijinhos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar, logo responderei seu comentário aqui mesmo.